Remédio ou Veneno nas suas mãos

É com alegria e satisfação que me relaciono com o ponto verde, o mundo vegetal como um todo, e não poderia deixar de falar um pouco sobre ele.  E assim inicio falando um pouco mais especificamente sobre as plantas, neste artigo.

As plantas são forças da natureza. São instrumentos benéficos à nossa disposição. Requer respeito e carinho para se beneficiar com plenitude, no contato com elas. Requer atitude sensata ao utilizá-las. Mais do que uma prática “primitiva”, o contato com as plantas muito nos cala e nos diz sobre a nossa essência.

A riqueza que há na floresta amazônica, por exemplo, faz com que a indústria farmacêutica a mapeie. Há um leque de cientistas que são profundos conhecedores da flora amazônica. Não é à toa o investimento do capital estrangeiro por trás disso, nas mais diversas formas dessa invasão silenciosa em nossa Região.

Sendo instrumentos riquíssimos e variados, para as mais diversas situações, as ervas requerem bom senso e conhecimento para manuseá-las. Não ache que por ser um presente da Mãe Terra seu uso seja indiscriminado e que sempre vai te fazer bem. Atenção. Não é assim. Muito cuidado.

Cada planta tem uma função, uma propriedade, uma finalidade. Uma mamona é assassina porque sua folha é toxica, sua semente é letal. Entretanto é dessa mesma semente que se extrai o óleo de rícino, excelente como laxante, para o tratamento capilar e da pele.

Os chás são maravilhosos, mas não para todas as situações. Por exemplo, o chá de canela tem efeito antioxidante e reduz o colesterol e o risco de doenças cardíacas. Entretanto, se você tem uma operação marcada, e no caso das mulheres, está menstruada ou gestante tomar chá de canela é perigoso, pelo efeito anticoagulante no sangue.

E aí vai uma dica importante: é sempre um risco tomar um chá se você está ingerindo alguma medicação alopática. Não é bom misturá-los quando não conhecemos os princípios ativos dos mesmos. Veja algo simples como um inofensivo chá de camomila. Ele é excelente por ter propriedades relaxantes, mas se torna perigoso se você o consumir no mesmo dia em que ingeriu uma aspirina. A combinação dos dois juntos atuando no seu organismo pode provocar sangramentos, porque ambos afinam o sangue.

Outro exemplo do perigo do uso indiscriminado é planta denominada Espada de São Jorge. Através de estudos, cientistas da NASA declararam que tê-la no seu quarto é excelente, porque ela purifica o ar e pode prevenir problemas respiratórios. Ela é excelente também para fazer uma defumação de limpeza  das energias pesadas. Já para chás ela é inapropriada. Se você for fazer um banho tenha cautela, porque ela pode causar alergia.

Mesmo quando você tiver certeza que determinada utilização de uma erva vai lhe fazer bem, não é porque faz bem que você pode enfiar o pé na jaca. Como já dizia Paracelso no séc. XVI, “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. O excesso é um risco. O desequilíbrio é um dano à saúde.

A energia das plantas traz resultados fantásticos para o equilíbrio ambiental, físico e energético. Pode ser utilizada como reforço cotidiano para a busca do objetivo traçado na sua meta de realização pessoal . Na dúvida procure auxílio. Estamos juntos.

Álvaro de Matos

Terapeuta Quântico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s