A armadilha está no frasco

A depressão e a ansiedade, quando se torna Transtorno da Ansiedade Generalizada, são doenças e só quem está sentindo sabe da angústia e da tortura que está passando. O tempo não cura, mas sim agrava a situação e por isso é fundamental encontrar meios para retornar à saúde, seu bem mais precioso.

E a doença tem estágios. Entendo que numa situação mais grave uma medicação seja uma alternativa sensata, mas o perigo está quando se toma um antidepressivo e/ou ansiolítico na fase inicial da doença ou por um longo período.

Não há julgamentos nem críticas nesse artigo. Somente pontos para reflexão. Normalmente remédios como antidepressivos e ansiolíticos são uma armadilha que te prendem à doença. Então mais cedo ou mais tarde, se você quiser voltar a ter liberdade, você terá que lutar contra a medicação que você ingere.

Bem, mas afinal o que é um antidepressivo ou ansiolítico?  Um ansiolítico é um composto denominado de Benzodiazepínicos (BDZ) e atua como um calmante, um tranquilizante, para reduzir a ansiedade inibindo o sistema nervoso central. Já um antidepressivo (Prozac, Daforin, por exemplo) atua nos mecanismos neurotransmissores do cérebro, atua no ânimo e no humor da pessoa.

Um BDZ (como os famosos Rivotril , Valium e Lexotan e seus respectivos genéricos Clonazepam, Diazepam e Bromazepam) deprime o sistema nervoso central. Diminui a atividade cerebral. Sim, um BDZ faz com que você tenha problemas para se concentrar. Sim, um BDZ gera perda de memória. Sim, um BDZ causa depressão.

Esses medicamentos não foram feitos para se tomar de forma continuada. Apenas 08 semanas de uso de um BDZ é suficiente para você ficar dependente dele. E há a tendência de você precisar aumentar a dosagem para sentir o mesmo efeito. Como qualquer outra droga, é muito difícil a sua desintoxicação. Em alguns casos, a pessoa adquire além da dependência química, a dependência psicológica.

Já um antidepressivo tende a provocar aumento de pensamentos e comportamentos suicidas e agressivos. Por isso, a maioria deles não é recomendada para crianças e adolescentes, e mesmo aqueles que são requerem todo um cuidado, observação direta e apoio terapêutico e psicossocial.

O grande problema no uso de um antidepressivo é que ele afeta a operacionalização do cérebro a longo prazo e atua apenas nos sintomas da depressão. E sabe aquela história de que depressão é uma doença causada pelo desequilíbrio químico? Pois bem, é uma hipótese, uma teoria sem nenhuma comprovação científica.

Nesta onda há um risco real de que seu cérebro reduza a capacidade espontânea de produzir serotonina a nível adequado.  Há um risco real de você contrair uma “cegueira emocional”, se tornando indiferente. Há um risco real de você ter transtornos ligados à sexualidade. Há um risco real de perda de apetite, insônia e dor de cabeça crônica. Enfim há uma série de efeitos colaterais, que afetam cada pessoa de acordo com seu organismo e sua estrutura psíquica. A lista é grande.

Ou seja, no final das contas, aí está armadilha: ao se fazer um tratamento somente medicamentoso você poderá ficar dentro da “normalidade”, mas o preço será alto. E para piorar o quadro, não é difícil o tratamento ter por base as duas medicações (ansiolíticos e antidepressivos). Os efeitos colaterais deixarão você sempre em estado de alerta de ansiedade ou em depressão e atrapalharão seus estudos, seu desempenho profissional, o convívio social e afetivo, além do aparecimento de outras doenças físicas.

Agora se você está tomando um ansiolítico ou um antidepressivo e quer deixar de tomar não se desespere, nem se culpe, nem nada de negativo. Existem cuidados a serem tomados. O primeiro: nunca interrompa a medicação de forma brusca e sem conhecimento do médico. Uma crise de abstinência e ou de descontinuação é coisa séria.

Converse com seu médico e veja alternativas para ir diminuindo aos poucos a dosagem diária, respeitando você e seu ritmo.

E muito importante: busque terapias complementares e integrativas, que trabalharão o contexto todo de ver você como uma pessoa com riqueza interior para despertar e promover o equilíbrio, o bem estar e a cura.

Independente da sua situação atual de depressão ou ansiedade, sugiro que experimente e se dê de presente terapias que estimulem sua saúde (sem efeitos colaterais nem contraindicações, ufa!) como a psicoterapia, meditação, yoga, florais, aromaterapia, acupuntura e, claro….  a Cura Quântica com a gente.

É só entrar em contato no link abaixo.

https://solarquantico.blog/contato

Estamos juntos.

Álvaro de Matos

Terapeuta Quântico

Fontes:

http://www.hypeness.com.br/2015/01/rivotril-como-um-remedio-tarja-preta-se-tornou-um-dos-mais-vendidos-do-brasil/

http://super.abril.com.br/saude/nacao-rivotril/

http://www.huffpostbrasil.com/michele-muller/desequilibrio-quimico-no-_b_8118932.html

https://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/abstinencia-de-antidepressivos/

http://www.psiconlinews.com/2015/02/antidepressivos-aliviam-sintomas-mas.html

http://boaspraticasfarmaceuticas.blogspot.com.br/2011/11/antidepressivos-trazem-mais-prejuizos.html

http://www.anpad.org.br/diversos/trabalhos/EnEO/eneo_2014/2014_EnEO170.pdf

Chakras Vórtices de Energia

Além do corpo físico, todos nós possuímos um sistema energético, denominado de duplo etérico ou aura (sopro em latim). A ciência está cada vez mais atenta à sua existência. Não vamos discorrer sobre isso, mas apenas pincelar que há estudos sobre os campos magnéticos que os órgãos físicos emitem. Há aparelhos de medição biomagnéticas, chamados SQUID. Há exames de ressonância magnética….

Voltando ao tema, neste corpo energético existem vórtices de energias que desde 5.000 A.C os hindus, através dos Vedas denominam de chakras, que significa em sâncristo “roda”, disco”, ou “centro”.

Os chakras são, portanto, portais que ligam nossos corpos sutis ao corpo físico. São responsáveis pela absorção, contenção e distribuição da energia vital e ambiental. Na literatura falam de milhares de chakras, sendo os mais conhecidos os 07 chakras principais.

Existem tantos chakras porque eles são departamentalizados. Cada qual atua diretamente em determinada área da sua vida, no aspecto emocional, mental e físico. Alguns estão correlacionados com as glândulas endócrinas, outros com o sistema imunológico, e atuam diretamente nos órgãos físicos. Enfim, cada qual tem uma finalidade.

Os chakras estão em movimento e são de natureza mutável. Ficam conforme a qualidade da energia e da informação que por eles perpassam. Podem estar ativados ou não. Bloqueados ou não. Se movendo no sentido correto ou não. Com opacidade ou não. Na velocidade adequada ou então rápidos ou lentos em excesso.

Há uma interação direta do físico com os chakras, do duplo etérico com o corpo físico. Na verdade não há separação entre eles. O que você faz fisicamente afeta seu corpo etérico e  o estado dos seus chakras reflete o estado físico em que você se encontra.

Tendo isso em mente, você há de perceber a importância de ter chakras ativados, positivados e equilibrados para usufruir de uma qualidade de vida, para estabelecer para você uma vida feliz.

No Solar Quântico você receberá dicas sobre chakras e seus desbloqueios e poderá através dos atendimentos na Cura Quântica avançar naquilo que necessita, uma vez que chakras e meridianos são pontos trabalhados durante as sessões. Estamos juntos.

Álvaro de Matos

Terapeuta Quântico

Seus pés tem chakras

Vamos falar sobre um chakra pouco divulgado: o chakra localizado na planta dos pés. O chakra existente no pé é um dos denominados secundários porque está correlacionado com um dos 07 chakras magnos, o Básico, localizado no cóccix.

Sua função principal é descarregar energia do corpo físico para a terra. Ou seja, é um canal direto da nossa relação com a Mãe Terra e com o mundo material em geral. Por conta disso há uma relação diretamente proporcional entre eles. Quando o chakra do seu pé está fechado ou desequilibrado, sua vida material também está.

Caminhos fechados. Dificuldade de realização pessoal. Sentimento de insegurança. Falta de presença no aqui e agora. Pouco foco e concentração. Muito esforço para concretizar algo. Inconstância em completar projetos e materializar planos. Problemas financeiros. Sensação de instabilidade. Doenças crônicas. Se você percebeu em algum momento deste parágrafo sua vida refletida, então você sabe como estão seus chakras nos pés….

Tê-lo aberto e em equilíbrio é fundamental para quem quer vivenciar a felicidade.   Até mesmo para aqueles que creem que realização espiritual e a material não andam de mãos dadas, cada vez mais a gente vai perceber que a espiritualidade tem relação direta com o contato com a natureza, e, por conseguinte, com o desbloqueio desse chakra.

Uma das técnicas de desbloqueio é chamada de aterramento. Ela é uma técnica importante, inclusive, neste momento para harmonizar e suavizar as dores do parto do planeta, como ato de amor à Pachamama e para si próprio.

O aterramento é colocar os seus pés descalços direto na grama, na terra, na areia. Abrir o coração. Sentir e fortalecer a relação entre filho (corpo) e a mãe (terra). Direcionar o que você está sentindo para o centro da Terra. Sentir seus pés como se tivessem raízes. Aterrar, aprofundar. Sentir que a Mãe Terra cuida e nutre. Receber de volta a energia vital e acolhedora dela, subindo pela sola dos seus pés. Se sentir merecedor do Amor. Se permitir ser cuidado e querido. Respirar fundo e pausadamente. Se aprofundar nessa relação.  Só você e Terra. Maravilhoso quando você sentir a conexão e se aprofundar nos desdobramentos que esse exercício pode lhe trazer.

Outro detalhe importante é que se o canal está entupido, não há como descarregar energia. Se não flui,  a energia fica presa em você e gera aquela sensação de peso nas pernas e cansaço nos pés. Emoções não descarregadas no solo criam espaço dentro de você para as doenças.

Agora se você não consegue colocar a sola dos seus pés direto na Terra ou não está conseguindo encaixar o exercício do aterramento com o corre-corre do dia a dia, uma alternativa é a técnica de escalda-pés.

Os pés têm pontos que se relacionam com todo o corpo. Então o escalda-pés, como toda técnica de atenção a eles, além de favorecer o desbloqueio nos pés, traz benefícios para todo o seu corpo.

O cuidado é quando se faz escalda-pés é o uso continuado (e exclusivo) do sal grosso, se você o utiliza. O sal grosso é maravilhoso. É um cristal potente para descarregar as energias. E esse é o problema, porque ele retira todas as energias e te deixa vulnerável, também. Então é recomendável você utilizar um óleo de essências ou algumas ervas, junto com ele.

E é claro, há a Terapia Quântica para desbloquear, positivar, alinhar e equilibrar o chakra localizado nos pés, que não inviabiliza as outras práticas, na verdade as favorece. As pessoas que são (e foram) atendidas com a Terapia Quântica, que tem por objetivo a abertura dos caminhos, por exemplo, relatam e percebem melhoras na medida em que esses pontos são trabalhados e o processo de mudança ganha o rumo esperado em suas vidas.

Venha vivenciar a experiência de uma sessão com a gente.

É só entrar em contato no link abaixo.

https://solarquantico.blog/contato

Álvaro de Matos

Terapeuta Quântico

Remédio ou Veneno nas suas mãos

É com alegria e satisfação que me relaciono com o ponto verde, o mundo vegetal como um todo, e não poderia deixar de falar um pouco sobre ele.  E assim inicio falando um pouco mais especificamente sobre as plantas, neste artigo.

As plantas são forças da natureza. São instrumentos benéficos à nossa disposição. Requer respeito e carinho para se beneficiar com plenitude, no contato com elas. Requer atitude sensata ao utilizá-las. Mais do que uma prática “primitiva”, o contato com as plantas muito nos cala e nos diz sobre a nossa essência.

A riqueza que há na floresta amazônica, por exemplo, faz com que a indústria farmacêutica a mapeie. Há um leque de cientistas que são profundos conhecedores da flora amazônica. Não é à toa o investimento do capital estrangeiro por trás disso, nas mais diversas formas dessa invasão silenciosa em nossa Região.

Sendo instrumentos riquíssimos e variados, para as mais diversas situações, as ervas requerem bom senso e conhecimento para manuseá-las. Não ache que por ser um presente da Mãe Terra seu uso seja indiscriminado e que sempre vai te fazer bem. Atenção. Não é assim. Muito cuidado.

Cada planta tem uma função, uma propriedade, uma finalidade. Uma mamona é assassina porque sua folha é toxica, sua semente é letal. Entretanto é dessa mesma semente que se extrai o óleo de rícino, excelente como laxante, para o tratamento capilar e da pele.

Os chás são maravilhosos, mas não para todas as situações. Por exemplo, o chá de canela tem efeito antioxidante e reduz o colesterol e o risco de doenças cardíacas. Entretanto, se você tem uma operação marcada, e no caso das mulheres, está menstruada ou gestante tomar chá de canela é perigoso, pelo efeito anticoagulante no sangue.

E aí vai uma dica importante: é sempre um risco tomar um chá se você está ingerindo alguma medicação alopática. Não é bom misturá-los quando não conhecemos os princípios ativos dos mesmos. Veja algo simples como um inofensivo chá de camomila. Ele é excelente por ter propriedades relaxantes, mas se torna perigoso se você o consumir no mesmo dia em que ingeriu uma aspirina. A combinação dos dois juntos atuando no seu organismo pode provocar sangramentos, porque ambos afinam o sangue.

Outro exemplo do perigo do uso indiscriminado é planta denominada Espada de São Jorge. Através de estudos, cientistas da NASA declararam que tê-la no seu quarto é excelente, porque ela purifica o ar e pode prevenir problemas respiratórios. Ela é excelente também para fazer uma defumação de limpeza  das energias pesadas. Já para chás ela é inapropriada. Se você for fazer um banho tenha cautela, porque ela pode causar alergia.

Mesmo quando você tiver certeza que determinada utilização de uma erva vai lhe fazer bem, não é porque faz bem que você pode enfiar o pé na jaca. Como já dizia Paracelso no séc. XVI, “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”. O excesso é um risco. O desequilíbrio é um dano à saúde.

A energia das plantas traz resultados fantásticos para o equilíbrio ambiental, físico e energético. Pode ser utilizada como reforço cotidiano para a busca do objetivo traçado na sua meta de realização pessoal . Na dúvida procure auxílio. Estamos juntos.

Álvaro de Matos

Terapeuta Quântico